Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diogo Limão

Recursos Humanos

Café: o sabor de um sucesso

cafesucessos.png

 

A introspeção tem destas coisas: enquanto estou sentado a olhar para uma chávena de café a meio-beber, vou pensando nas minhas principais conquistas dos últimos anos e a pensar como é este o sabor que provo, ao relembrar cada uma delas. As minhas vitórias têm tido -- e têm -- sabor a café. Com sucesso.

 

Pondo de parte o facto de ser um fervoroso apreciador de café (sem açúcar, se faz favor!) não deixo de pensar como esta bebida me têm acompanhado, ao longo dos anos. Preciso dele para ter energia, aquela que é física e que a motivação, por vezes, não é capaz de influenciar. Engraçado como estes pensamentos vão caíndo a conta-gotas nesta altura tão importante da minha vida -- como já referi aqui -- o final da minha licenciatura. O café, esse, bebo-o no final de um rápido jantar para ir estudar mais um pouco e preparar-me um bocadinho melhor para, na altura em que for chamado a fazê-lo, dar o melhor de mim, com confiança. O café tem sido uma parte importante neste caminho porque entre o meu presente e o meu futuro (terminar a licenciatura; ser um coach cada vez mais competente;...) tem contribuído para que consiga, apesar do cansaço, conseguir estudar mais para me tornar melhor no que faço. 

 

Na minhas veias correu -- e corre -- a cafeína que, outrora, aqueles cafés especiais me proporcionaram. Aqueles que tomei no dia em que vi as vitórias das pessoas da minha família e aqueles que tomei no celebrar das minhas; aquele especial que tomei no primeiro dia que vi pessoalmente o meu sobrinho; não posso esquecer, também, as conversas regadas por esta bebida em que se contruíram tão boas ideias e projetos em grupo, naqueles dias em que o "céu era o limite"!

 

As memórias controem-se pela associação de vários estímulos, bem sabemos. Um momento será uma memória que trará cheiros, sabores, sensações e emoções e todos nós temos associações de cada um deles em cada uma das nossas gravações da mente. Da mesma forma, todos temos, talvez, um símbolo que nos transporta ao passado (uma bebida, uma música...) e, especificamente, aos nossos sucessos passados. Porque é que isto é relevante? Então, da mesma forma que é importante termos uma medida de sucesso, para avaliarmos o atingimento dos nossos objetivos no futuro, é importante também conhecermos os passos que demos, no passado, que nos levaram aos bons resultados. Só assim conseguimos ter uma "caixa de ferramentas pessoal" pronta a abrir e a ajudar-nos a atingir o que definimos para nós. Esse nosso símbolo poderá ser o gatilho que precisamos para despultar essa memória que nos motivará e nos manterá no caminho correto.


E agora pergunto-lhe: vai um café?