Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diogo Limão

Coaching & Recursos Humanos

Espaço RH: Foco é fundamental nas Redes Sociais

Espaço RH - Foco nas Redes Sociais.png

 

O texto de hoje traz-lhe, mais uma vez, uma dica que pode utilizar para potenciar, ainda mais, a sua marca pessoal e profissional. Falemos de Foco. Ele é fundamental para atingirmos os nossos objetivos: sem ele não temos direção nem um incentivo que nos faça levantar todos os dias de manhã, para criar o impacto que queremos deixar nas nossas vidas pessoais, profissionais e na sociedade. E, sabendo disso, qual é a razão de falar dele, no contexto das redes sociais? Todo! E é isso que, neste texto, vamos explorar.

 

O Foco é fundamental para chegar onde queremos: sem ele somos como um aparelho GPS sem ligação ao satélite. O aparelho está lá, assim como o nosso objetivo também estaria -- muito provavelmente, até, escrito no seu caderno --, contudo, se falha a ligação ao satélite, essa mesma que faz acontecer a sua função, estariamos, sem dúvidas, na frente de um aparelho sem utilidade. A falta de Foco origina isso mesmo: objetivos sem a devida utilidade. 

 

Na internet a informação é tanta, assim como as possibilidades das coisas que podemos fazer com ela, que por vezes é difícil filtrar o que interessa. Podemos ir até ao caso específico, se quiser. Pense no Facebook ou no LinkedIn. Ambas as redes têm algo em comum que poderá a tirar-lhe a oportunidade de potenciar a sua marca. Nestas duas redes é muito fácil nós termos quase tantas ligações quantas quisermos e estarmos disponíveis para ler qualquer coisa que essas nossas ligações nos façam chegar. Ora, numa ótica de crescimento e desenvolvimento, se estivermos constantemente a visualizar partilhas que em nada nos interessam estamos, muito provavelmente, a perder minutos do nosso dia a fazer scroll em todo aquele desperdício de tempo (o que é desperdício para mim não o é para outra pessoa). O que quero que leve deste texto hoje é: é fácil perder o foco nas redes sociais, se não soubermos filtrar o que recebemos e se não tivermos o foco que nos leve onde queremos. 

 

Dessa forma, tenho uma dica sempre pronta que disponibilizo com aqueles que, de facto, querem ser reconhecidos por este ou aquele tema/área de especialização, nas redes.

 

Quais são as áreas de interesse, pelas quais quer ser reconhecido?

 

Todos temos áreas de interesse que, com um pouco de esforço e dedicação, se poderão tornar o nosso cartão de visita. Agora, pela lógica da especialização, devemos escolher 2 a 3 áreas, no máximo, acredito eu. Se o leitor tiver o perfil do Elon Musk que é um especialista generalista, conseguindo ter conhecimento profundo em muitas áreas, seja-o. Caso contrário, reúna os seus esforços para se potenciar com Foco.

 

Dou-lhe o meu exemplo: as minhas três áreas de foco são i. o Coaching; ii. os Recursos Humanos; iii. o desenvolvimento pessoal. Assim, se consultar tanto o meu Facebook como o meu LinkedIn, perceberá que todas as minhas partilhas e textos originais recaem numa dessas três áreas. Deixo-lhe alguns dados, referentes ao último mês, com base, apenas, nas minhas partilhas do Facebook (desde 18 de julho a 18 de agosto):

 

Facebook:

  Total de partilhas - 107 partilhas

     i. Coaching - 45 partilhas (42%)

     ii. Recursos Humanos - 16 partilhas (15%)

     iii. Desenvolvimento Pessoal - 28 partilhas (26%)

     iv. Outros - 18 partilhas (17%)

 

Como pode perceber das minhas partilhas, do Facebook, foco-me naquelas 3 áreas-chave. Se estiver a matutar sobre o que serão estes "outros", uma vez que defendo a especialização: são apenas outras coisas que, de alguma forma, transmitem ao leitor quem sou eu, enquanto pessoa, principalmente. Claro que não estou a incluir aqui o número de gostos e interações que deixei para com os meus contactos, o que iria tornar este registo bem mais sólido. Ainda assim, consigo transmitir-lhe a ideia que pretendo: foque-se nas principais áreas pelas quais quer ser conhecido e trabalhe, todos os dias, para fazer isso acontecer!