Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diogo Limão

Recursos Humanos

Objetivos, bolo de chocolate e energia positiva!

 (Fonte)

 

Ontem estava a frequentar um Workshop sobre Gestão do Tempo, dado pela Psicóloga dos Serviços de Ação Social do meu Instituto Politécnico de Setúbal quando, a certa altura destas duas úteis horas, -- para além de perceber que instintivamente já praticava grande parte das técnicas apresentadas. Fiquei feliz por isso! -- foi-nos pedido que escrevêssemos os nossos objetivos no modelo SMARTE!

Fica aqui o desenvolvimento do acrónimo: S - Específicos; M - Mensuráveis; A - Atingíveis; R - Realistas; T - Temporais; E - Energizantes. 

 

Um objetivo especifico é aquele que é definido com clareza tal que não restram dúvidas daquilo que se quer alcançar (correr uma maratona); um objetivo mensurável é aquele que pode ser definido numa grandeza (por exemplo em anos, meses, dias, horas, minutos. Exemplo: correr uma maratona daqui a um ano e meio); um objetivo atingível é aquele que é estabelecido dentro daquelas que são as nossas capacidades (se eu sou um corredor assíduo e se acredito que, com treino adequado, nesse tempo que defini vou estar a correr a maratona então estou em condições de o definir); um objetivo realista vem no seguimento do que falamos para o atingível, deverei ter condições para o atingir já que é possível; É temporal se estiver definido no tempo (não devo dizer que quero só "correr a maratona". Não me irei sentir comprometido a atingir o resultado que quero só querendo isso. Tenho de acrescentar, como disse em cima, por exemplo, no próximo ano e meio); É energizante se nos motivar porque associamos a algo que nos dá prazer. Já vou dar um exemplo...

 

O exemplo que irei utilizar a seguir é um exemplo dado por uma colega de curso, durante esse workshop, e que eu achei maravilhoso! Isto porque veio ecoar na minha cabeça o que de facto é um objetivo energizante, ou "+" (Positivo, pelo META+ do Daniel Sá Nogueira), fazendo o "click" que precisava para, de certa forma, desbloquear essa parte na construção de objetivos porque vejo que, agora, ficou mais claro para mim. A notícia muito boa: é que sinto que irei dar aos meus cliente um serviço melhor nessa parte! 

Era mais ou menos isto: 

 

"Quero ser mais saudável, por isso vou correr todos os dias, 20 minutos, para poder comer de bolo de chocolate".

 

Merece um aplauso, na parte do bolo! Como conseguiu transformar uma atividade que lhe proporciona, agora e ainda, mais dor do que prazer em algo exatamente ao contrário, porque o bolo de chocolate é algo que ela aprecia muito.

 

É isto mesmo que nós temos de procurar fazer quando estabelecemos os nossos objetivos: começar aos poucos, definindo pequenos passos que sabemos mesmo que vamos conseguir fazer, e juntar-lhes algo que nos motive para assegurar que sabemos o que é o Sucesso para nós, quando o alcançarmos. Outra lição que podemos tirar desse exemplo é este estar centrado no Eu que o escreveu: o objetivo motiva-me porque Eu gosto de bolo, porque Eu vou correr todos os dias por Mim, para ser mais saudável, e não porque alguém me disse que era bom. Não esquecer também que, ao escrever objetivos, quanto mais específicos formos melhor estamos a "pintar" o sucesso que queremos chegar. Por exemplo, neste objetivo de ser saudável, poderiamos ter procurado saber mais o que é "ser saudável" para aquela pessoa. Pode ser várias coisas, por exemplo, pode ser estar mais magra ou pode ser simplesmente sentir-se mais jovial.

 

Os nossos objetivos são a tinta que usamos para pintar as telas da nossa vida! Só conseguimos concluir a pintura se usarmos as cores adequadas; só vamos idolatrar o resultado final se as cores foram aquelas que nós escolhemos porque são as que fazem sentido para Nós; só vamos conseguir pintar uma tela 5 vezes maior se aprendermos as técnicas e a mestria necessárias para pintar uma pequenina!