Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diogo Limão

Coaching & Recursos Humanos

Receita de Bolo de Chocolate

bolochocolate.jpg

 

Olá, antes de mais, bom domingo! 

 

Espero que o teu fim-de-semana esteja a ser espetacular e que estejas a conseguir descansar de uma desafiadora semana de trabalho.

 

Vou partilhar uma curiosidade contigo: desde a altura que fiz esta publicação, praticamente, todos os meses tenho visitas na minha página que vêm por parte desta pesquisa do Google: "bolo de chocolate". Ele é bolo de chocolate com nozes, simples ou mesmo com côco! Acho engraçado como uma simples pesquisa pode abrir uma porta para o desenvolvimento pessoal! 

É verdade! Se estás com dúvidas, vou testar-te! Se me permitires, é claro!  Venho deixar-te uma receita que decidi chamar de "Receita de Bolo de Chocolate" e vais ver que é uma excelente receita para, por exemplo, um promissor fim-de-semana!

 

Sabes aquelas alturas em que sentes que só precisas mesmo "de um chocolate" ou "de uma coisa doce"? É verdade, o açúcar tem um papel extremamente importante no nosso organismo! Em qualquer das suas formas, é trasformado em energia para nós fazermos as nossas tarefas/atividades e atingirmos, nelas, a excelência que procuramos. Não é por acaso que não é recomendável cortá-lo de repente!

 

Obviamente, a "receita" de que te venho falar hoje não é uma receita culinária. Porque até não faria muito sentido fazê-lo num blogue sobre coaching e desenvolvimento pessoal. Só fará numa condição: se tu decidires que um bolo de chocolate será a tua recompensa para fazer alguma tarefa mais desafiadora no teu desenvolvimento pessoal, aí sim, faz todo o sentido!

 

Quero mesmo falar-te a necessidade de termos tempo livre para nós: aquele tempo para não fazer nada ou para fazer algo simples como ler um livro ou passar o tempo a fazer algo que gostamos muito. Se pensarmos bem o "não fazer nada" e "ter tempo para nós" é o açúcar do desenvolvimento pessoal! Esse tempo permite-nos criar espaço mental para nos desenvolvermos, para ficarmos alerta sobre o que se está a passar cá dentro e relativizar muita coisa que, pela falta de disponibilidade, fica para segundo plano a aumentar as suas proporções, pela falta de atenção que lhes damos.

 

Ao pensares no que acabei de escrever, consegues num estalar de dedos, identificar tais fases na tua vida? Fases em que tiveste esse tempo e fases em que precisaste dele e não o tiveste, por alguma razão? Eu, nestes últimos dias tenho passado pela segunda situação. Tenho andado mais ativo no meu negócio do coaching: tenho tido sessões com clientes, feito mentoria com a minha formadora e desenvolvido outras rubricas que, de vez em quando, vais vendo na minha página do Facebook. Parte do meu trabalho é, também, alimentar o blogue com temas e ideias que te possam se úteis! Como deves imaginar essa inspiração, para mim, não é como dar um pontapé numa pedra: sair de casa e já está. É preciso refletir primeiro a melhor forma para abordar o assunto que gostava de partilhar contigo. E isso tem, simplesmente, faltado. Anteontem, estava sentado à frente do computador a pensar que queria escrever sobre a importância do tempo livre e não me passava nada na cabeça para escrever. 

 

Sabes aquela sensação de, se fosses uma bateria, estavas a chegar aos 5% e deixavas de ter energia?

 

Estava assim: mesmo a precisar de carregar a bateria! Não usei o açúcar porque não achei que fosse esse o problema, não era falta de energia física mas sim mental! Precisava de sair do contexto e, ao mesmo tempo, fazer alguma coisa que me permitisse aumentar a minha percentagem de carga. Fui ler um livro e, agora, parece que surtiu efeitos! O que achas?

 

Este é um grande conselho para ti: sempre que sentires um bloqueio sai do contexto e da rotina! Permite-te ter esse tempo. Nunca será tempo perdido. Podes pensar alguma coisa como: tiras umas horas agora a fazer outra coisa que gostes e que te "recarregue" para duplicares, depois, a tua produtividade.

 

Ah, é verdade! Já me ia esquecendo de uma parte fundamental da nossa receita: o chocolate. É domingo, dia de descanso, porque não acompanhar um café com um chocolate que gostes?